A importância do discipulado

A importância do discipulado

DiscipulosPor Thiago Schadeck

A paz do Senhor!

Estava meditando sobre a situação da Igreja evangélica atual e sem dúvidas o principal motivo dessa derrocada é a falta de um bom discipulado. A Igreja de nossa época expandiu de uma forma inacreditável, e quem sabe sonhada, há alguns anos. Conforme o ultimo censo 25% da população brasileira confessa a fé evangélica, porém uma grande porcentagem desses evangélicos não conhecem bem a Bíblia e ao Deus a quem dizem servir.

A pergunta que deve-se fazer é: De quem é a culpa por essa falta de discipulado, dos membros ou dos líderes?

Na minha opinião, a maior parte da culpa é dos líderes. Quem sabe mais, tem mais condições de questionar e isso é péssimo para líderes egocêntricos, gananciosos, que deturpam o Evangelho de Cristo para suprir os seus desejos maquiavélicos. Mas também não tiro a responsabilidade dos membros porque a responsabilidade de crescer no relacionamento com Deus é individual.

Muita gente se contenta apenas com o “eis que te digo” em vez de se preocupar com uma boa pregação, com linguagem compreensível e que exalte a Deus e sua soberania, preferimos colocar Deus na parede e exigir, determinar, decretar as bênçãos – materiais – sobre nossas vidas e achamos que só porque entregamos o dízimo e damos ofertas generosas acreditamos que Deus se torna nosso refém.
Todos somos discípulos e devemos aprender uns com ou outros em todo o tempo. Ninguém sabe o suficiente sobre Deus e nem tem experiências suficientes com Ele para poder bater no peito e se gabar de estar pronto para reivindicar algo do Senhor. Quanto mais aprendemos sobre o Senhor e temos experiência de convivência com Ele, mais nos colocamos em nosso lugar de servos e aceitamos a soberania dEle, sabendo que nada do que acontece em nossas vidas é sem a devida permissão dEle.

Fazer discípulos não é nada fácil. Pessoas com diversos tipos de criação a os mais variados históricos de vida são trazidas a nós pelo Senhor. São pessoas que Ele mesmo escolheu e colocou em nosso caminho, para que as instruamos em Seus caminhos e vivamos as boas novas ao lado delas, para que ao final de nossa história possamos desfrutar da vida eterna juntos.
O próprio Senhor Jesus enfrentou problemas com seus discípulos. Quando ele teve setenta discípulos e estava pregando uma palavra mais dura, a grande maioria foi embora (João 6:48-71). Dos doze que sobraram, a maioria tinha falhas de caráter e estavam sendo tratados por Cristo. Pedro era o bruto da turma, que gostava de resolver tudo na força bruta, vide o momento da prisão de Jesus em que ele corta a orelha do soldado romano. João, que depois ficou conhecido como o apóstolo do amor, certa vez sugeriu a Jesus que orasse e pedisse a Deus que enviasse fogo do céu e exterminasse os inimigos. E se formos falar sobre Judas? Esse roubava da bolsa em que eram guardadas as ofertas, que queria que Jesus fosse um grande general para libertar o povo na base da força e no final vendeu o seu mestre por 30 moedas. Quando Judas se deu conta da besteira que havia feito e sentiu remorso, tentou concertar as coisas devolvendo o dinheiro. Como os sacerdotes não aceitaram, ele foi ao extremo e se matou.

Em nossas vidas não é diferente, o Senhor nos dá pessoas para liderarmos e orientarmos pela Palavra com os mais diversos tipos de problemas: drogados, ladrões, prostitutas, insubordinados, maldosos, maliciosos, pessoas que vêem em Deus uma espécie de Papai Noel que dá presentes para quem se comporta, pessoas que não querem qualquer compromisso com Deus ou com o próximo, pessoas gananciosas que querem seu lugar – muitas vezes pelo status que acreditam ter e a nossa obrigação é fazer o melhor que pudermos e os levarmos ao Reino. Devemos ter compromisso com essas pessoas e nosso relacionamento com elas deve ser integro e sem qualquer tipo de reservas e com total transparência, para sermos aprovados por Deus e cumprirmos integralmente o chamado do Pai em nossas vidas.

Lembre-se: Ide e fazei discípulos é uma ordem e não um pedido!

Que assumamos esse compromisso com Deus e com nossa igreja local: Buscar o nosso crescimento com Deus e ajudar os nossos irmãos a nos acompanharem nessa jornada de fé, para todos sejamos conhecidos como verdadeiros discípulos de Cristo.

Que Deus te abençoe!

Comentários no Facebook