Pregações vingativas e rancorosas.

Pregações vingativas e rancorosas.

A paz do Senhor!

Hoje vou deixar vocês com um post que não é meu, mas vai muiito de encontro aos meus pensamentos, foi escrito pelo Ricardo  @ricardobrunos do site Protestando de Novo

Olá varões irmãos, a paz do Senhor.

Sabe quando nas igrejas é ensinado o sentimento de vingança e a necessidade de mostrar ao outro que você é vitorioso e ele é um derrotado?

Ensinos de vingança e desejo de ver o outro derrotado, muitas vezes é ensinado em nossas igrejas, não deveriam ser, afinal não condiz com a conduta ensinada por cristo.

Mateus 7:12: Portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós, porque esta é a lei e os profetas.

São bastante comuns pregações cheias de rancor e sentimento de vingança, ontem mesmo presenciei uma. Foi uma Benção.

As pregações cheias de rancor, ofensas, sentimento de vingança tem o maior sucesso no meio evangélico, a sua ênfase recai nas necessidades e na vitória do ser humano, Jesus ali é apenas o gênio da lâmpada que concede nossos desejos.

Tomou-se como “ponto de honra” a necessidade de retribuir-se o mal com o mal. O resultado é que a cada dia aumenta a violência em todos os setores.

Repetidos bordões de autoajuda e que contêm sentimento de vingança do tipo:

“Quem te viu passar na prova e não te ajudou, quando ver você na benção vão se arrepender; vai estar entre a platéia, e você no palco…” “tem sabor de mel, tem sabor de mel”

Observe o sentimento de vingança neste trecho da música.  “Orgulho”  ferido e prazer pelo fracasso do outro.

(Pv 24.17). “Quando cair o teu inimigo, não te alegres, e não se regozije o teu coração quando ele tropeçar”

Esse tipo de sentimento, vingativo e rancoroso só leva o cristão a querer mostrar aos outros que ele é vencedor, e os seus inimigos derrotados, não combina em nada com a conduta verdadeira ensinada por Cristo.

Ou seja, é como se o servo de Deus tivesse a necessidade de mostrar a todos que ele venceu, e que os seus inimigos são uns derrotados e fracassados. Isso, definitivamente, não combina com a vida cristã.

Romanos 12: 20-21

20  Portanto, se o teu inimigo tiver fome, dá-lhe de comer; se tiver sede, dá-lhe de beber; porque, fazendo isto, amontoarás brasas de fogo sobre a sua cabeça.

21  Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem.

Lamentavelmente essa prática tem sido frequente no meio cristão, guardamos sentimentos ruins, tornamo-nos cristãos rancorosos, indiferentes, insensíveis, intolerantes, “cheios de razão”.

Desencorajar a vingança não significa ser conivente com o mal.

Pelo contrário, mostra a necessidade de combatermos a maldade com razão e não com o ódio e a emoção que cegam e destroem.
Jesus disse que deveríamos ser prudentes como a serpente e mansos como as pombas. Neste ensinamento , o Senhor Jesus nos ensina a sermos sábios, pois se formos prudentes agiremos com cautela, previdência, em todos os nossos atos; com a mansidão, teremos respeito e amor, fazendo aos outros o que gostaríamos que nos fizessem.

E o perdão?

Esse nem se fala, o negócio agora é a vitória!

Porque perdoar o irmão se o errado é ele? Afinal estamos tão cheios de nós mesmos “somos donos da verdade”.

Se alegrar com sofrimento dos outros? Ter prazer com a vingança?

Onde está nossa compaixão?

Muitos de fato se alegrarão quando nos vir em momentos difíceis, mas nós como discípulos de Cristo e filhos de Deus, não devemos ter prazer na vingança, nós temos é que orar por aqueles que nos deseja o mau, esta atitude nos aproxima mais do amor de Deus.

Esquecemo-nos das palavras de Jesus, em Mateus 5: 43-47

43 Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo, e odiarás o teu inimigo.

44 Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus;

45 Porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos.

46 Pois, se amardes os que vos amam, que galardão tereis? Não fazem os publicanos também o mesmo?

47 E, se saudardes unicamente os vossos irmäos, que fazeis de mais? Näo fazem os publicanos também assim?

Pai que nós sejamos moldados pelo Senhor de acordo com sua santa e soberana vontade. Amém!

Paz em cristo, Ricardo bruno S.

 

Comentários no Facebook