O Deus que não aceita NÃO como resposta!

O Deus que não aceita NÃO como resposta!

Chamado

Por Thiago Schadeck

A paz do Senhor Jesus!

Meditando na Palavra do Senhor, vejo que Deus nunca aceitou um não como resposta daqueles a quem Ele chamou. Mesmo com argumentos tão bons para não cumprir o chamado do Senhor, Deus mostrou que Ele tinha uma missão aqueles que Ele escolheu.
Quero compartilhar dois exemplos que me vem a mente, se quiser acrescentar mais algum, por favor deixe nos comentários.

Moisés: Ele teve um encontro com o Senhor no monte, na região de Horebe, enquanto apascentava o rebanho de seu sogro, e teve a visão da sarça que ardia em fogo e não era consumida (Exodo 3). Deus diz a Moisés que ele havia sido o escolhido por Ele para libertar o povo de Israel de um julgo de 400 anos, o que seria uma honra para qualquer um, Moisés tremeu na base e quis mostrar ao Senhor o quão capaz ele não era.
Mesmo Deus se declarando a Ele como o “EU SOU O QUE SOU”, Moisés se amedrontou diante da missão que Deus tinha para colocar em suas mãos. Em Êxodo 4, Moisés começa a debater com Deus e escancarar seus defeitos, como quem diz a Deus: “Eu sei que não consigo e nem adianta o Senhor insistir!”.
Por um momento, parece que Moisés esquece quem é o Deus com quem ele estava conversando, quando ele diz que é pesado de boca, que não tem facilidade para falar. Deus dá uma bela bronca em Moisés e diz que Ele fez a boca do homem, fez o mudo e o que fala. Existe um chavão evangélico, que eu acredito ser a pura verdade: “Quando Deus nos chama, Ele nos capacita para fazermos a sua obra!”
Moisés um dos maiores homens Bíblia, marcou a história do povo hebreu, com relatos que para muitos é conto da carochinha, mas para nós é a manifestação do poder de Deus!

Jonas: Recebeu uma ordem explicita de Deus: “Vá a Nínive e diga que se não se arrependerem Eu destruirei a cidade!”. Claro que daria medo de pronunciar o juízo de Deus dessa forma. Mas Jonas se esqueceu que o Deus que o havia enviado é poderoso para destruir ou para gerar o arrependimento. A verdadeira intenção de Deus não era destruir a cidade e sim que eles se arrependessem de seus pecados.
Jonas teve uma ideia brilhante, se não servisse a um Deus que é Soberano. Queria fugir para Társis e deixar que Deus mandasse outro em seu lugar, afinal deveria existir alguém mais capacitado para cumprir esse ide. Mas Deus havia escolhido Jonas para pregar àquele povo e faria com que esse chamado fosse cumprido.
No meio de sua viagem, Deus mandou uma forte tempestade e os marinheiros começaram a lançar sortes e invocar os seus deuses. Jonas em uma atitude de hombridade assume a culpa pela tempestade e é jogado no mar. Um grande peixe o engole, onde Jonas fica três dias e três noites, onde ora de todo o seu coração e é cuspido na praia.
Depois de ter passado por tudo isso, Jonas vai a Nínive e prega a destruição, Deus moveu o coração do rei para apregoar um jejum entre todos os habitantes, buscando o perdão do Senhor. Com essa atitude, Deus não destrói a cidade, mas dá uma nova chance aos seus habitantes.

Lembre-se que Deus não precisa de nós, mas conta conosco!

Temos de estar atentos com o chamado e a direção de Deus em nossas vidas, entendendo que Ele nos capacitará para fazermos a Sua boa obra.

Deus te abençoe!

 

Comentários no Facebook