A lei da “EVANGELICOFOBIA”

A lei da “EVANGELICOFOBIA”

A paz de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo!

Tenho acompanhado há algum tempo, a luta da Igreja contra a aprovação da PL122, ou a “lei da homofobia, como é mais conhecida.

Esta lei se destaca por amparar os homossexuais em todas as suas atitudes e punir qualquer pessoa que se oponha ou critique a sua conduta. Basicamente, se um casal de homossexuais entrar em uma igreja durante a pregação, subir no altar e começar a se beijar, nós os cristãos não poderemos fazer nada, a não ser assistir,. Caso tomemos alguma atitude contraria, pois seremos taxados de homofóbicos e seremos presos!

Mas tenho certeza que eles não vão emprestar o microfone na PARADA GLBT para nós pregarmos a palavra de Deus, ainda que seja apenas a Cruz de Cristo, sem citar o homossexualismo. Portanto, se não vão abrir espaço na parada eu também não abro espaço na minha Igreja.

Isso fere o principio básico da constituição, de que “somos todos iguais perante a lei”. O que significa dizer que os homossexuais serão constituidos uma classe especial e intocável da sociedade, e não seremos mais todos iguais.

Eu cresci em lar cristão e desde muito pequeno tive que ouvir piadinhas, passar por humilhações e me sujeitar a coisas que hoje em dia são conhecidas por “bulling”, mas na minha época eram zoeira de escola mesmo. Sempre fui chamado de louco, de “bitolado”, acusado de dar dinheiro para pastor e etc. Mas nunca ninguém foi repreendido por isso, ao contrário, diziam que fizeram lavagem cerebral em mim, que o pastor estava interessado no dízimo e tantas outras coisas que tenho plena certeza de que todos evangélicos já passaram.

Um dos maiores opositores desta luta é o pastor Silas Malafaia, que chegou a figurar entre os 10 mais homofóbicos do Brasil, em uma lista que também continha o Senador Magno Malta. O pastor Malafaia deve ser elogiado e muito, pelo seu trabalho de conscientização do povo cristão a se opor a esse tipo de aberração e glorifico a Deus pelos resultados que se tem apresentado.

Proponho a algum cristão que se elegeu a deputado nestas eleições, preferencialmente ao Pastor Marco Feliciano, que apoiou a presidente Dilma, que crie a “Lei da EVANGELICOFOBIA”, assim se formos demitidos de nossos emprego, usamos desculpa de que fomos demitidos por sermos evangélicos. Se não nos derem lugar no ônibus ou no metrô, podemos processar a pessoa por discriminação por sermos evangélicos. Se mandarem abaixarmos o som da igreja, podemos dizer que estão nos afligindo, humilhando e nos agredindo porque estamos adorando a Deus.

É impressionante como os homossexuais tem mania de perseguição, se um ateu agride um homossexual foi influenciado pelos cristãos. Se um ateu agride um evangélico, a culpa é do próprio crente porque deve ter ido falar de Deus para ele. NO FIM DAS CONTAS OS EVANGÉLICOS SEMPRE SÃO OS CULPADOS. Logo os perseguidos não são os homossexuais, e sim nós, os cristãos.

O que é mais engraçado é que quando criticamos um homossexual, sempre ouvimos a resposta de que a vida é deles e eles fazem o que quiserem. Mas quando dizemos que somos evangélicos somos zombados e sempre perguntam se somos dizimistas e damos dinheiro para o pastor. Por que não agem da mesmo forma e deixem fazer o que quisermos com a nossa vida? Não deixam nós fazer os o que queremos com nosso dinheiro? Afinal nós que trabalhamos para ganhá-lo.

Sou totalmente contra leis que beneficiem apenas alguns, sejam homossexuais, negros ou propriamente os evangélicos, pois acredito que a partir do momento que um grupo se sente blindado as coisas perdem o controle, ou seja, se a lei não deixa que ninguém me toque eu vou abusar e corro para trás das leis.

Uma lei que dizem ser anti-racista, porém é a mais racista de todas é o sistema de cotas, pois fica implícito que o negro não é tão inteligente quanto o branco? Claro que isso é uma grande mentira, pois a inteligência não está na cor, conheço negros inteligentíssimos e brancos totalmente limitados (para não dizer burros).

Caso essa lei seja aprovada, simplesmente estaremos carimbando que os homossexuais não sabem se defender sozinhos, que são uma raça indefesa, pessoas que não sabem se virar sozinhos e necessitam de leis que os amparem.

Quero deixar bem claro que não tenho nada contra os homossexuais, mas tenho contra o homossexualismo, que aos olhos do meu Deus é PECADO e não posso me calar, pois o Senhor nos manda amar o pecador e não o pecado.

Que Deus Pai, através de nosso Senhor Jesus Cristo nos conceda a sua graça, e nos mantenha firmes na sua Palavra.

Comentem, opinem, vamos nos unir e mostrar ao mundo que o povo evangélico sabe sim o que quer e sabe cobrar seus direitos.

Comentários no Facebook