Mês: setembro 2012

Eu quero ganhar o Troféu Promessas – Zé Bruno

Eu quero ganhar o Troféu Promessas – Zé Bruno

Hoje, o Zé Bruno publicou esse texto em seu Facebook e na minha humilde opinião, ele foi perfeito em seu raciocínio e suas palavras.
Faço coro com ele em todos os sentidos. Inclusive o encontrei hoje na Expo Cristã e fiz questão de parabenizá-lo pessoalmente.
Zé Bruno já havia conquistado meu respeito quando rompeu com a Renascer e partiu em “carreira solo”, abandonando as heresias e voltando ao evangelho verdadeiro, puro e simples. Com esse texto, apenas aumentou minha admiração por ele.
Segue abaixo o texto:
Atenção seguidores do twitter, irmãos da Igreja e amigos do Facebook, vamos combinar uma coisa:
Eu faço de conta que não pedi nada a vocês, e vocês fazem de conta que não ouviram nada.
Vocês fazem de conta que foi iniciativa espontânea e acessam o site do Troféu Promessas.
Aí vocês votam tipo 50 ou 100 vezes cada um pra fazer de conta que foram muitas pessoas diferentes que votaram em mim.
O Comitê Organizador fica satisfeito porque fez de conta que seu Troféu mobilizou votos de milhões de pessoas, e todo mundo fica feliz!
Eu faço de conta que estou ansioso pelo resultado, mesmo sabendo que outros artistas fazem o mesmo.
Não se esqueçam, todos nós estamos fazendo de conta que nada disso está acontecendo.
Vocês podem, tipo assim, fazer de conta que estão preocupados com minha ansiedade, e até podem mobilizar uma campanha de oração por mim, e Deus…bom…não posso afirmar que Deus faz de conta que ouve…mas tudo bem vai…
Aí então eu recebo o Troféu de “faz de conta”, e tento fazer de conta que minha mediocridade nunca existiu.
Aliás posso concorrer com uma música americana, tipo versão em português, e receber o troféu no Brasil fazendo de conta que o compositor americano é tonto…bom…vá lá…americano é tudo tonto mesmo…
Vocês fazem de conta que ficaram espantados com a minha vitória, e fazem de conta que sou uma bênção.
Daí eu dou testemunho dizendo que Deus me honrou, fazendo de conta que eu nunca soube que tudo foi combinado, tipo Lula, e até deixo cair umas lágrimas de “faz de conta”
A Mídia Gospel faz de conta que sou um sucesso, e publica o fato, e eu faço de conta que acredito que sou incrível.
Quem sabe até um programa de auditório me convide pra mostrar o Troféu fazendo de conta que a gravadora não pagou jabá pra eu estar lá…já pensou!
Aí eu digo que até os ímpios estão reconhecendo o valor da música evangélica, e eu faço de conta que foi a minha “unção” a responsável por tal feito.
Coitado só do povo né…que consumirá o meu CD, sem saber do “faz de conta”, mas tudo bem…eles são café com leite.
Meu Deus! Vai ser demais!!!!
Nós todos fazemos de conta que nosso mundico gospel é poderoso e que nosso mercado é sério.
Podemos ainda fazer de conta que isso não é idiotice.
Podemos fazer de conta que somos felizes e que isso é um avanço…
Depois fazemos de conta que foi bênção vinda dos céus, e louvamos a Deus em agradecimento, cantando minha música é claro…aquela americana que eu fiz uma versão em português pra concorrer como melhor canção gospel no Brasil, lembra?
Deus, que por sua vez não teve nenhuma participação nisso, não consegue fazer de conta que não viu nossa infantilidade… paciência…
Mas nós que vivemos no mundo de “faz de conta”, fazemos de conta que tá tudo certo, afinal de contas esse reino que inventamos é o país das Maravilhas, e nós??…nós somos Alice, é lógico…quer dizer, fazemos de conta que somos, é claro.
Na premiação todos estarão lá; o Coelho branco de colete a Lagarta azul, a Duquesa, a Rainha de copas e o Gato de Cheshire.
O Chapeleiro maluco nos avisará quando for a hora do chá, e a Lebre de março e o Arganaz vão ajudá-lo no cerimonial.
Todos sabem que a Tartaruga é falsa, mas dançam assim mesmo na quadrilha da Lagosta.
Ai meu Deus…será que conseguiremos algum dia correr o risco da simplicidade?
“…difícil é viver a vida assim sem aventura, deixar ser pelo coração…se é loucura, então melhor não ter razão…”
Amigos cantores e artistas, não se ofendam com o humor ácido das palavras de um pobre maluco como eu que faz de conta que é pensador.
Se fiz mal, é fácil resolver o problema… afinal, depois de tanto “faz de conta”, basta fazer de conta que eu nunca escrevi nada, e tá tudo certo.
Zé Bruno é pastor evangélico, vocalista, guitarrista, compositor, produtor musical e fundador da banda Resgate e da igreja A Casa da Rocha.

 

Compartilhe com seus amigos Compartilhe com seus amigos

Combatendo o bom combate

Combatendo o bom combate

Por Thiago Schadeck

 

A paz do Senhor!

Hoje quero compartilhar com vocês um assunto que vira e mexe me ocupa o pensamento. Se poderei chegar ao fim de minha vida e falar como Paulo: “Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé (2 Timóteo 4:7)”. Mas qual é esse combate e principalmente, qual o seu preço?

Todos nós temos uma missão e um chamado a ser cumprido nessa terra, não estamos aqui por acaso, mas isso muitas vezes nos custa caro, em casos até a vida!

Em Atos 9, o Senhor aparece a Paulo e o chama para o ministério. Enquanto Paulo foi para a casa de Judas, na rua chamada Direita, o Senhor Jesus falou com Ananias e fez questão de avisar que a vida de Paulo não seria fácil dali pra frente, quando disse “E eu lhe mostrarei quanto deve padecer pelo meu nome.  (Atos 9:16)”.

Em 2 Coríntios 11:23-28 Paulo escreve algumas das agruras que passou por servir ao Senhor:

 São ministros de Cristo? (falo como fora de mim) eu ainda mais: em trabalhos, muito mais; em açoites, mais do que eles; em prisões, muito mais; em perigo de morte, muitas vezes.
Recebi dos judeus cinco quarentenas de açoites menos um. Três vezes fui açoitado com varas, uma vez fui apedrejado, três vezes sofri naufrágio, uma noite e um dia passei no abismo;
Em viagens muitas vezes, em perigos de rios, em perigos de salteadores, em perigos dos da minha nação, em perigos dos gentios, em perigos na cidade, em perigos no deserto, em perigos no mar, em perigos entre os falsos irmãos;
Em trabalhos e fadiga, em vigílias muitas vezes, em fome e sede, em jejum muitas vezes, em frio e nudez. Além das coisas exteriores, me oprime cada dia o cuidado de todas as igrejas. 

Para alguns pregadores atuais, Paulo foi um fracassado. Não teve um ministério próspero (financeiramente falando), passou por muitas dificuldades como naufrágios, apedrejamento, nudez, fome e inúmeras vezes preso e padecendo necessidades. Porém, o apóstolo Paulo sabia que sua fé estava sendo aperfeiçoada e a cada dia ele acumulava tesouros no céu.

Mas preferimos nos apegar a um dos versículos mais conhecidos de Paulo, que está em Filipenses 4:13: “Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece.”. Versículo este que na maioria da vezes em que é citado, tiram do contexto e o apresentam como uma fórmula mágica, dizendo que em Cristo podemos – e devemos – ser milionários, andar de carros importados, ter mansões e etc, mas nos versículos anteriores Paulo diz o que é poder tudo em Cristo.

“Sei estar abatido, e sei também ter abundância; em toda a maneira, e em todas as coisas estou instruído, tanto a ter fartura, como a ter fome; tanto a ter abundância, como a padecer necessidade. (Filipenses 4:12)”

Paulo sabia se contentar com a provisão diária da Graça do Senhor, mesmo que aos olhos de alguns ela tivesse falhado.

Mas você pode estar pensando que esse era o combate de Paulo e não o nosso, mas como a Bíblia é maravilhosa e perfeita em nos apresentar o Deus a quem servimos, o próprio Paulo escreveu em Romanos 8:36: “Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia; Somos reputados como ovelhas para o matadouro.”

Quem quer servir a Deus tem que estar consciente de que a vontade dele nem sempre é nos dar conforto e refrigério. Em alguns momentos Ele nos deixará sofrer para que aperfeiçoarmos a nossa fé e nos apegarmos ainda mais a Ele.

A pergunta a nos ser feita é a seguinte: Estamos dispostos a entrar nesse combate?

Se sim, estamos indo no caminho certo pra acabarmos nossa carreira como Paulo e termos nosso nome marcado na história, não na história da Igreja, como Paulo, mas na história das pessoas que passam pela nossa vida e nos tem como referência.

Que Deus te abençoe!

Fique a vontade para comentar.

 

Compartilhe com seus amigos Compartilhe com seus amigos

[1]Série Adoradores: Adhemar de Campos

[1]Série Adoradores: Adhemar de Campos

A paz do Senhor!

Começo por esse post uma nova série: ADORADORES, onde trarei alguns cantores cristãos que vivem e cantam para a glória do Senhor, e para iniciar, vamos conhecer melhor o Pastor Adhemar de Campos, que completa 35 anos de ministério.

Se você cresceu na igreja, com certeza Adhemar de Campos fez parte de sua infância com louvores que marcaram e até hoje nos fazem refletir sobre a simplicidade do Evangelho de Cristo. Se você não teve a oportunidade de crescer na igreja, certamente alguns dos louvores do Pastor Adhemar fizeram parte de sua conversão. Caso você ainda não o conheça, ouça Deus falando contigo através da música e medite nas letras de exaltação unicamente a DEUS!

Poucos conseguem atingir a fama como Adhemar conseguiu e se mantém buscando apenas a glória para Deus. É muito dificil não se corromper com tantas pessoas cantando sua música, querendo chegar perto, tirar foto, pedindo autógrafo, mas ao longo desses 35 anos, Adhemar de Campos conseguiu administrar esse assédio e tem se mostrado um verdadeiro adorador.

O pontapé inicial para esse post surgiu de um podcast sensacional do irmaos.com, que entrevistou o Adhemar de Campos (clique aqui para ouvir) que me fez lembrar de louvores que marcaram muito minha vida.

Quem é Adhemar de Campos?

Adhemar de Campos é músico, compositor e pastor auxiliar na Igreja Comunidade da Graça no Brasil, uma igreja com aproximadamente 7.000 membros localizada em São Paulo.
Paulistano, teve a infância e adolescência bem aproveitada ao lado dos irmãos, primos e amigos.
Adhemar entende que os planos de Deus tiveram início a partir da conversão de sua mãe, seus irmãos e, posteriormente, a própria experiência com Cristo acontecida durante um retiro em 1974.
Ele considera que o chamado teve início no exato momento da conversão, pois foi tomado por um desejo incontrolável de conhecer a Cristo. Começou a participar do coral da Igreja, das reuniões de oração, onde pelos mais experientes foi instruído a adorar. Também fazia evangelismo ao ar livre e cursou teologia por três anos.

No terceiro ano de sua conversão começou a namorar Aurora hoje sua esposa, que também é pastora. Enfrentou muitos obstáculos e, no primeiro ano de casamento, deparou-se com a luta mais difícil de sua vida: sua primeira filha Rachel, veio a falecer. O consolo veio do Senhor, que deu ao casal uma promessa em Isaías 65:17-23. E dessa forma nasceram seus três filhos – Rodrigo, casado, Mariana e Juliana.

Adhemar é o idealizador do Reciclando a Visão, um seminário de louvor e adoração realizado na Comunidade da Graça desde 1992, por onde passaram várias pessoas que hoje são ministros em suas igrejas. Foi também um dos fundadores e presidente da AMC – Associação de Músicos Cristãos do Brasil. É autor de mais de 500 canções e versionista de mais de 100, cantadas por várias igrejas dentro e fora do Brasil, como “Grande é o Senhor”. Como pioneiro em produções ao vivo, tem 20 trabalhos musicais gravados desde 1985 e também tornou-se escritor, com três livros lançados: “Adoração e Avivamento”, “O Poder da Música a Serviço da Adoração” e “Adoração Um Estilo de Vida”.

Louvores do Pastor Adhemar

Como ele tem mais de 500 louvores compostos e cerca de 100 versões, postarei apenas alguns e no final um link onde podemos encontrar mais alguns.

Louvemos ao Senhor

Grande é o Senhor

Ele é Exaltado

Amigo de Deus

O Nome de Jesus

E tantos outros que não caberiam aqui, mas deixo o link do Vagalume e do site do próprio Adhemar de Campos, para conhecer melhor esse adorador!

Que Deus te abençoe grandemente e desperte em nós o desejo de sermos verdadeiros adoradores, com louvores simples, que nos lembram de quão pequenos somos diante de nosso Deus.

Deixe um comentário dando sua opinião sobre esse post e proponha quem deve ser o(a) próximo(a) a ser homenageado(a).

@pregandoverdade

www.facebook.com/PregandoAverdade

Compartilhe com seus amigos Compartilhe com seus amigos

Se Deus te desse essa oportunidade?

Se Deus te desse essa oportunidade?

Por Thiago Schadeck

A paz do Senhor!

Hoje quero refletir sobre qual seria nossa atitude se tivéssemos a oportunidade que Salomão teve, quando encontrou a Deus.

E em Gibeom apareceu o SENHOR a Salomão de noite em sonhos; e disse-lhe Deus: Pede o que queres que eu te dê. 
1 Reis 3:5

O Senhor deu a Salomão a oportunidade de pedir qualquer coisa, absolutamente sem restrição alguma e para a surpresa de muitos, Salomão pediu apenas sabedoria, e ainda reconheceu não ser capaz de reinar em lugar de seu pai, Davi (1 Reis 3:7).

Vamos fazer um exercício de imaginação, com base no que é pregado nos púlpitos Brasil a fora. Listarei dois dos pontos que acredito ser os mais prováveis:

Riquezas

Com o advento da Teologia da Prosperidade, muitas igrejas tem baseado o nível de fé e “sucesso” cristão na vida financeira da pessoa. Se for pobre, está em maldição e com certeza não serve a Deus de verdade, pois a pobreza vem do Diabo e ele tem amarrado sua vida. O que é uma baita bobagem, pois o Senhor é quem enriquece e empobrece (I Samuel 2:7) e a vida de ninguém pode ser baseada na quantidade de seus bens (Lucas 12:15).

Vale lembrar que onde estiver nosso tesouro, ali também estará nosso coração (Lucas 12:34) e o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males (I Coríntios 6:10). O dinheiro é importante, mas não é tudo!

Vingança

Muitas pregações, baseadas no Antigo Testamento, tem omo tema a vitória do cristão e o extermínio de seus inimigos. Não sei se essas pregações são baseados em músicas ou as músicas baseadas nas pregações, o fato é que estamos mergulhados nesse espírito de vingança ao ponto de amaldiçoar aos que se opõem a nós em “nome de Jesus”, afinal de contas “mexer com os ungidos é brincar com fogo e vai dar com a cara na poeira” e “quem te viu passar na prova e não te ajudou, quando vir você na bênção vai se arrepender” e etc.

O fato é que não estamos mais no tempo da Lei, onde Deus exterminava os inimigos de ISRAEL e sim no tempo da graça em que Jesus nos ensina a abençoar os que nos perseguem (Mateus 5:44). Jesus fez isso quando estava morrendo na Cruz e clamou ao Pai que perdoasse aqueles que o matavam (Lucas 23:34)

 

Mas Salomão pediu sabedoria e isso agradou muito ao Senhor (1 Reis 3:10), que lhe deu muito mais, conforme  podemos ver em 1 Reis 3:13:

Também lhe darei o que você não pediu: riquezas e fama; de forma que não haverá rei igual a você durante toda a sua vida. 

Muitas vezes Deus nos dá essa oportunidade, mas não recebemos o que pedimos porque nossos pedidos são gananciosos, para nos deleitarmos em nosso egoismo (Tiago 4:3). Precisamos estar em intimidade com o Senhor, para que quando formos pedir alguma coisa ao Senhor, que seja da maneira e com a motivação certa. Como disse um pastor amigo meu, antes de pedir, pergunte-se: “Para que eu quero o que eu quero?”

Que Deus nos abençoe grandemente!

Fique na paz que excede todo o entendimento!

@PregandoVerdade

Facebook.com/PregandoAVerdade

Compartilhe com seus amigos Compartilhe com seus amigos